daora a vida
Ta vendo como cê é? ela meteu o pé tio, agora chora.
theme by anjo-mortal ft. heey-fuck-you, +++
« »
Eu não sou feito dessa gente,
Que ama e de repente;
Tchau, e se acabou.
Vinicius de Moraes (via stcklysss)

(Fonte: garoto-sex)



Há 10 meses · 109.160 notas · Reblog
originally deposito-de-tirinhas · via dengoteu




Há 10 meses · 5.900 notas · Reblog
originally d-i-a-b-o-l-i-s-m · via dengoteu




Há 10 meses · 11.506 notas · Reblog
originally mrs-fucker · via dengoteu


Estou feliz em ver que está tudo dando certo para você, e agora, talvez, eu possa seguir em frente ao saber que você já não precisa mais de meus cuidados.
 Permutado.  (via renovamos)

(Fonte: permutado)



Há 10 meses · 60 notas · Reblog
originally permutado · via dengoteu


Você ignorou o que eu sentia.
But I still love you.  (via vivificare)

(Fonte: seivaroxa)



Há 10 meses · 47.257 notas · Reblog
originally seivaroxa · via dengoteu


Saudade: um sentimento que junto de sí traz solidão, mágoas, tristeza e ao mesmo tempo boas lembranças, de tempos e de coisas distantes ou extintas. Saudade é estar só em meio a multidão, é saber que não vai voltar, e mesmo assim viver na esperança de conseguir realizar. Saudade dá medo de viver, mas de vez em quando uma grande vontade de sentir. Porque saudade a gente só sente de quem ama, não de quem gosta. Esse é o problema, to com saudade de você, e tudo que vem de você não é bom, tudo que vem de você é problema, é furada. Ultimamente quero passar longe de problema, quero viver ao lado de quem precisa de mim, de quem mata a saudade comigo, não de quem busca a saudade em outros abrigos. Porque de tristeza e saudade eu cansei. Pensando bem, foi de você que eu cansei.
Cuidei & Garuar.  (via cuidei)

(Fonte: CUIDEI)



Há 10 meses · 1.331 notas · Reblog
originally cuidei · via dengoteu




Há 10 meses · 16.961 notas · Reblog
originally amarga-metade · via dengoteu


(Fonte: afterallshit)



Há 10 meses · 8.242 notas · Reblog
originally afterallshit · via dengoteu


O meu receio é acontecer tudo de novo. Lembrei da cena e não gostei: doeu. Já não dói mais pelo momento em que fora, mas pelo que é agora. Dói pela chance - sempre eterna - de se repetir a dor. E tudo bem, eu sei o que dizem, a vida é essa repetição de dores, um ciclo interminável. Mas essa, logo essa, não precisa. Até porque, se assim for, eu teria que te dizer adeus. Eu choraria por dias e dias, talvez meses, não duvide. Mas não tem jeito: seria você para um lado e eu para o outro. É justamente isso que não quero, essa coisa de caminhos separados. Não, não sai da minha estrada, não vira à esquerda sem antes me avisar; deixa que eu viro contigo. E mesmo virando mil e uma curvas por aí, caio sempre na armadilha de me lembrar que doeu e, caramba, doeu demais! Será que eu merecia? Será que precisava? Será que era assim que tinha de ser? Tudo o que faço é me encolher e perder o olhar e os pensamentos num ponto fixo, quem pode entender a minha viagem solitária no mundo das lembranças e assombrações? Longe, tão longe que quase me esqueço de voltar. E se eu estiver errando de novo? E se meu coração me cegar? Porque tudo o que eu quero que você entenda é que dói não por ter doído naquele tempo em que as coisas deram erradas para mim. Dói pensar na hipótese de dar errado para nós, eu e você. Dói a chance de tudo se repetir e eu ter que andar desgovernada nessa estrada sem ti. Teu caminho é sempre o mais bonito. E eu escolheria (você, o caminho, nós). Ainda que aquela dor se repita algum dia, tua curva há de ser o meu melhor acidente.
— (via dengoteu)


Há 10 meses · 1 nota · Reblog
originally dengoteu · via dengoteu




Há 10 meses · 11.118 notas · Reblog
originally never-be-a-memory-deactivated20 · via dengoteu